sábado, 30 de abril de 2011

Beatles

video

Imperdível

video

Diferenças entre Presídio e Trabalho


PRESÍDIO
Você passa a maior parte do tempo numa cela 5x6m.

TRABALHO
Você passa a maior parte do tempo numa sala 3x4m.

PRESÍDIO Você recebe três refeições por dia de graça.

TRABALHO
Você só tem uma, no horário de almoço, e tem que pagar por ela.

PRESÍDIO Você é liberado por bom comportamento.

TRABALHO
Você ganha mais trabalho com bom comportamento.

PRESÍDIO Um guarda abre e fecha todas as portas para você.

TRABALHO
Você mesmo deve abrir as portas, se não for barrado pela segurança por  ter esquecido o crachá..

PRESÍDIO Você assiste TV e joga baralho, bola, dama...

TRABALHO
Você é demitido se assistir TV e jogar qualquer coisa.

PRESÍDIO Você pode receber a visita de amigos e parentes.

TRABALHO
Você não tem nem tempo de lembrar deles.

PRESÍDIO Todas as despesas são pagas pelos contribuintes, sem seu esforço.

TRABALHO
Você tem que pagar todas as suas despesas e ainda paga impostos e taxas deduzidas de seu salário, que servem para cobrir despesas dos presos..

PRESÍDIO Algumas vezes aparecem carcereiros sádicos...

TRABALHO
Aqui no trabalho, carcereiros usam nomes específicos: Gerente,  Diretor, Chefe...

PRESÍDIO
Você tem todo o tempo para ler piadinhas.

TRABALHO
Ah, se te pegarem...

TEMPO DE PENA
No presídio, eles saem em 15 anos. No trabalho você tem que cumprir 35 anos, e não adianta ter bom comportamento. 

 

A diferença entre ser sogra do GENRO e sogra da NORA

Duas distintas senhoras encontram-se após um bom tempo sem se verem.
Uma pergunta à outra:
- Como vão seus dois filhos... a Rosa e o Francisco?
- Ah! querida... a Rosa casou-se muito bem. Tem um marido
maravilhoso. É ele que levanta de madrugada para trocar as fraldas do
meu netinho, faz o café da manhã, arruma a casa, lava as louças,
recolhe o lixo e ajuda na faxina.
Só depois é que sai para trabalhar, em silêncio, para não acordar a
minha filha. Um amor de genro! Benza-o, ó Deus!
- Que bom, heim amiga! E o seu filho, o Francisco? Casou também?
- Casou sim, querida. Mas tadinho dele, deu azar demais. Casou-se
muito mal... Imagina que ele tem que levantar de madrugada para trocar
as fraldas do meu netinho, fazer o café da manhã, arrumar a casa,
lavar a louça, recolher o lixo e ainda tem que ajudar na faxina! E
depois de tudo isso ainda sai para trabalhar, em silêncio, para
sustentar a preguiçosa, vagabunda, encostada da minha nora - aquela
porca nojenta e mal agradecida!
CONCLUSÃO:
"Mãe é Mãe !   Sogra é Sogra" !

Moral da História

I)ASNO

No Curso de Medicina, o professor se dirige ao aluno e pergunta:

- Quantos rins nós temos?
- Quatro! Responde o aluno.

- Quatro? Replica o professor, arrogante, daqueles que sentem prazer em tripudiar sobre os erros dos alunos.
- Tragam um feixe de capim, pois temos um asno na sala. Ordena o professor a seu auxiliar.

- E para mim um cafezinho! Replicou o aluno ao auxiliar do mestre.
O professor ficou irado e expulsou o aluno da sala. O aluno era Aparício Torelly Aporelly (1895-1971), o 'Barão de Itararé'. Ao sair da sala, o aluno ainda teve a audácia de corrigir o furioso mestre:

- O senhor me perguntou quantos rins 'NÓS TEMOS'. 'NÓS' temos quatro: dois meus e dois seus. 'NÓS' é uma expressão usada para o plural. Tenha um bom apetite e delicie-se com o capim.

Moral da História:

A VIDA EXIGE MUITO MAIS COMPREENSÃO DO QUE CONHECIMENTO.
Conclusão:
Às vezes as pessoas, por terem um pouco a mais de conhecimento ou acreditarem que o tem, se acham no direito de subestimar os outros...

E haja capim!!!

II)A ROUPA FAZ A DIFERENÇA?
Sem maiores preocupações com o vestir, o médico conversava descontraído com o enfermeiro e o motorista da ambulância, quando uma senhora elegante chega e de forma ríspida, pergunta:
- Vocês sabem onde está o médico do hospital?
Com tranqüilidade o médico respondeu:
- Boa tarde, senhora! Em que posso ser útil?
Ríspida, retorquiu:
- Será que o senhor é surdo? Não ouviu que estou procurando pelo médico?
Mantendo-se calmo, contestou:
- Boa tarde, senhora! O médico sou eu, em que posso ajudá-la ?

- Como? O senhor? Com essa roupa?...
- Ah, Senhora! Desculpe-me! Pensei que a senhora estivesse procurando um médico e não uma vestimenta....
- Oh! Desculpe doutor! Boa tarde! É que... Vestido assim, o senhor nem parece um médico...
- Veja bem as coisas como são...- disse o médico -... As vestes parecem não dizer muitas coisas, pois quando a vi chegando, tão bem vestida, tão elegante, pensei que a senhora fosse sorrir educadamente para todos e depois daria um simpaticíssimo "bom tarde!"; como se vê, as roupas nem sempre dizem muito...
Moral da História:

UM DOS MAIS BELOS TRAJES DA ALMA É A EDUCAÇÃO.
Conclusão:
Sabemos que a roupa faz a diferença mas o que não podemos negar é que falta de educação, arrogância, falta de humildade, pessoas que se julgam donas do mundo e da verdade, grosseria e outras "qualidades" derrubam qualquer vestimenta.
BASTAM ÀS VEZES APENAS 5 MINUTOS DE CONVERSA PARA QUE O OURO DA VESTIMENTA SE TRANSFORME EM BARRO.
III)BOA RESPOSTA
Um mecânico está desmontando o cabeçote de uma moto, quando ele vê na oficina um cirurgião cardiologista muito conhecido. Ele está olhando o mecânico trabalhar.
Então o mecânico pára e pergunta:
- ”Ei, doutor, posso lhe fazer uma pergunta?”
O cirurgião, um tanto surpreso, concorda e vai até a moto na qual o mecânico está trabalhando. O mecânico se levanta e começa:
- "Doutor, olhe este motor. Eu abro seu coração, tiro válvulas, conserto-as, ponho-as de volta e fecho novamente, e quando eu termino, ele volta a trabalhar como se fosse novo. Como é então, que eu ganho tão pouco e o senhor tanto, quando nosso trabalho é praticamente o mesmo?"
Então o cirurgião dá um sorriso, se inclina e fala bem baixinho para o mecânico:
- “Você já tentou fazer como eu faço, com o motor funcionando?”
Conclusão:
"QUANDO A GENTE PENSA QUE SABE TODAS AS RESPOSTAS, VEM A VIDA E MUDA TODAS AS PERGUNTAS."

IV)MUITA CALMA!
Entra um senhor desesperado na farmácia e grita:
- Rápido, me dê algo para a diarréia! Urgente!
O dono da farmácia, que era novo no negócio, fica muito nervoso e lhe dá o remédio errado: um remédio para nervos. O senhor, com muita pressa, pega o remédio e vai embora.
Horas depois, chega novamente o senhor que estava com diarréia e o farmacêutico lhe diz:
- Mil desculpas senhor. Creio que por engano lhe dei um medicamento para os nervos, ao invés de algum remédio para diarréia. Como o senhor está se sentindo?
O senhor responde:
- Cagado... mas tô tranqüilo.

Moral da História:
"POR MAIS DESESPERADORA QUE SEJA A SITUAÇÃO, SE ESTIVER CALMO, AS COISAS SERÃO VISTAS DE OUTRA MANEIRA".

V)PROBLEMA É SÉRIO
O sujeito vai ao psiquiatra
- Doutor - diz ele - estou com um problema: Toda vez que estou na cama, acho que tem alguém embaixo. Aí eu vou embaixo da cama e acho que tem alguém em cima. Pra baixo, pra cima, pra baixo, pra cima. Estou ficando maluco!
- Deixe-me tratar de você durante dois anos, diz o psiquiatra. Venha três vezes por semana e eu curo este problema.
- E quanto o senhor cobra? - pergunta o paciente.
- R$ 120,00 por sessão - responde o psiquiatra.
- Bem, eu vou pensar - conclui o sujeito.
Passados seis meses, eles se encontram na rua.
- Por que você não me procurou mais? - Pergunta o psiquiatra.
- A 120 paus a consulta, três vezes por semana, durante dois anos, ia ficar caro demais, ai um sujeito num bar me curou por 10 reais.
- Ah é? Como? Pergunta o psiquiatra.
O sujeito responde:
- Por R$ 10,00 ele cortou os pés da cama...
Moral da História:
MUITAS VEZES O PROBLEMA É SÉRIO, MAS A SOLUÇÃO PODE SER MUITO SIMPLES! HÁ UMA GRANDE DIFERENÇA ENTRE FOCO NO PROBLEMA E FOCO NA SOLUÇÃO.


Lei do Caminhão de Lixo

Um dia peguei um taxi, estávamos na faixa certa quando de repente um carro saltou do estacionamento na nossa frente. O motorista do taxi pisou no freio, deslizou e escapou por um triz de um desastre grave!

O motorista do outro carro começou a gritar e esbravejar e o motorista do taxi apenas sorriu e acenou para o cara, amigavelmente.

Assim eu perguntei: 'Porque você fez isto? Este cara quase nos matou!'
E o motorista do taxi me ensinou que muitas pessoas são como caminhões de lixo.
Andam carregadas de lixo, de frustrações, de raiva, de rancor..

A medida que pilhas de lixo crescem, elas precisam de um lugar para descarregar, e descarregam sobre nós. Então, não tome isso pessoalmente. Apenas sorria, acene, deseje-lhes bem, e vá em frente.

Não pegue o lixo delas pra você e espalhe sobre outras pessoas no seu trabalho ou em casa. As pessoas bem sucedidas não deixam os caminhões de lixo estragarem o seu dia.

A vida é muito curta para levantar de manhã com esse mau humor. Ame as pessoas que te tratam bem. Ore pelas que te tratam malA vida é 10% o que você faz dela e  90% a maneira como você a recebe!

Tenha um dia abençoado, livre de lixo!

Autor desconhecido





Torradas Queimadas

Quando eu ainda era um menino, ocasionalmente, minha mãe gostava de fazer um lanche, tipo café da manhã, na hora do jantar. E eu me lembro especialmente de uma noite, quando ela fez um lanche desses, depois de um dia de trabalho, muito duro.

Naquela noite, minha mãe pôs um prato de ovos, linguiça e torradas bastante queimadas, defronte ao meu pai. Eu me lembro de ter esperado um pouco, para ver se alguém notava o fato. Tudo o que meu pai fez, foi pegar a sua torrada, sorrir para minha mãe e me perguntar como tinha sido o meu dia, na escola.
Eu não me lembro do que respondi, mas me lembro de ter olhado para ele lambuzando a torrada com manteiga e geléia e engolindo cada bocado. Quando eu deixei a mesa naquela noite, ouvi minha mãe se desculpando por haver queimado a torrada.E eu nunca esquecerei o que ele disse:

" - Adorei a torrada queimada..."
Mais tarde, naquela noite, quando fui dar um beijo de boa noite em meu pai, eu lhe perguntei se ele tinha realmente gostado da torrada queimada. Ele me envolveu em seus braços e me disse:

 

" - Filho, sua mãe teve um dia de trabalho muito pesado e estava realmente cansada... Além disso, uma torrada queimada não faz mal a ninguém. A vida é cheia de imperfeições e as pessoas não são perfeitas. E eu também não sou o melhor marido, empregado, ou cozinheiro, talvez nem o melhor pai, mesmo que tente todos os dias!"

O que tenho aprendido através dos anos é que saber aceitar as falhas alheias, escolhendo relevar as diferenças entre uns e outros, é uma das chaves mais importantes para criar relacionamentos saudáveis e duradouros. Desde que eu e sua mãe nos unimos, aprendemos, os dois, a suprir um as falhas do outro.
Eu sei cozinhar muito pouco, mas aprendi a deixar uma panela de alumínio brilhando. Ela não sabe usar a furadeira, mas após minhas reformas, ela faz tudo ficar cheiroso, de tão limpo. Eu não sei fazer uma lasanha como ela, mas ela não sabe assar uma carne como eu. Eu nunca soube fazer você dormir, mas comigo você tomava banho rápido, sem reclamar. A soma de nós dois monta o mundo que você recebeu e que te apóia, eu e ela nos completamos. Nossa família deve aproveitar este nosso universo enquanto temos os dois presentes. Não que mais tarde, o dia que um partir, este mundo vá desmoronar, não vai. Novamente teremos que aprender e nos adaptar para fazer o melhor.

De fato, poderíamos estender esta lição para qualquer tipo de relacionamento: entre marido e mulher, pais e filhos, irmãos, colegas e com amigos.Então filho, se esforce para ser sempre tolerante, principalmente com quem dedica o precioso tempo da vida, à você e ao próximo.

 

"As pessoas sempre se esquecerão do que você lhes fez, ou do que lhes disse. Mas nunca esquecerão o modo pelo qual você as fez se sentir."

Autor desconhecido



A vingança do Joãozinho

A professora estava tendo dificuldades com um dos alunos.  (adivinha quem?)

Joãozinho qual é o seu problema? 

Sou muito inteligente para estar no primeiro ano. Minha irmã está no terceiro ano e eu sou mais inteligente do que ela. Eu quero ir para o terceiro ano também! 

A professora, vendo que não vai conseguir resolver este problema, o manda para a diretoria. 



Enquanto o Joãozinho espera na ante-sala, a professora explica a situação ao diretor. O diretor diz para a professora que vai fazer um teste com o garoto
Como é certo que ele não vai conseguir responder a todas as perguntas, vai mesmo ficar no primeiro ano 


A professora concorda. Chama o Joãozinho e explica-lhe que ele vai ter que passar por um teste e o menino aceita. O Diretor pergunta para o Joãozinho: 


Joãozinho, quanto é 3 vezes 3? 


- 9. 

- E quanto é 6 vezes 6?

- 36. 


O diretor continua com a bateria de perguntas que um aluno do terceiro ano deve saber responder. Joãozinho não comete erro algum. O diretor então, diz para a professora: 

- Acho que temos mesmo que colocar o Joãozinho no terceiro ano. 


A professora diz: 



- Posso fazer algumas perguntas também 


O diretor e o Joãozinho concordam. A professora pergunta: 


- O que é que a vaca tem quatro e eu só tenho duas? Joãozinho pensa um instante e responde: 

- Pernas. 



Ela faz outra pergunta: 



- O que é que há nas suas calças que não há nas minhas? 

 
O diretor arregala os olhos, mas não tem tempo de interromper... 

- Bolsos. (Responde o Joãozinho). 

Mais uma vez a professora o indaga com aquela malícia: 


- Que parte do corpo da mulher que cheira peixe? 

O Joãozinho de bate-pronto já responde: 


- O nariz! 

Mais uma: 


- O que é que entra na frente na mulher e que só pode entrar atrás no homem? 

Estupefato com os questionamentos, o diretor prende a respiração... 


- A letra "M". (Responde o garoto.) 

A professora continua a argüição: 


- Onde é que a mulher tem o cabelo mais enroladinho? 


- Na África. (Responde Joãozinho de primeira.) 

E continua: 


- O que é que entra seco duro e sai mole pingando? 
O diretor apavorado.. 


E o Joãozinho responde: 

- O macarrão na panela 


E a professora não pára: 
- O que é que começa com "b", tem "c" no meio, termina com "ta" e para ser usada é preciso abrir as pernas? 


O diretor fica paralisado.E o Joãozinho responde: 


- A bicicleta. 
E a professora continua: 


- Qual o monossílabo tônico que começa com a letra "C" termina com a letra "U" e ora está sujo ora está limpo? 



O Diretor começa a suar frio. 



- O céu, professora 
- O que é que começa com "C" tem duas letras, um buraco no meio e eu já dei para várias pessoas? 



- CD. 


Não mais se contendo, o diretor interrompe, respira aliviado e diz para a  professora: 


- Puta que Pariu! Põe esse moleque como diretor, pois eu mesmo errei todas. 


sexta-feira, 22 de abril de 2011

(CESPE/UnB) - 32 questões resolvidas

Boneca de crochê

Um homem e uma mulher estavam casados por mais de 60 anos. Eles tinham compartilhado tudo um com o outro e conversado sobre tudo.
Não haviam segredos entre eles, com exceção de uma caixa de sapato que a mulher guardava em cima de um armário e tinha avisado ao marido que nunca abrisse aquela caixa e nem perguntasse o que havia nela. Por todos aqueles anos ele nunca nem pensou sobre o que estaria naquela caixa de sapato. Um dia a velhinha ficou muito doente e o médico falou que ela não sobreviveria. Sendo assim, o velhinho tirou a caixa de cima do armário e a levou pra perto da cama da mulher. Ela concordou que era a hora dele saber o que havia naquela caixa. Quando ele abriu a tal caixa, viu 2 bonecas de crochê e um pacote de dinheiro que totalizava 95 mil dólares. Ele perguntou a ela o que aquilo significava, ela explicou;
- Quando nós nos casamos minha avó me disse que o segredo de um casamento feliz é nunca argumentar/brigar por nada. E se alguma vez eu ficasse com raiva de você que eu ficasse quieta e fizesse uma boneca de crochê.
O velhinho ficou tão emocionado que teve que conter as lágrimas enquanto pensava 'Somente 2 bonecas preciosas estavam na caixa. Ela ficou com raiva de mim somente 2 vezes por todos esses anos de vida e amor.'
- Querida!!! - Você me explicou sobre as bonecas, mas e esse dinheiro todo de onde veio?
- Ah!!! - Esse é o dinheiro que eu fiz com a venda das bonecas.

PRECE


Senhor, dai-me sabedoria para entender meu marido, amor para perdoá-lo e paciência para aturá-lo, Senhor, porque se me dais força, eu bato nele até matar, eu não sei fazer crochê porque sou uma mulher moderna..... Amém!


Antes do casamento:

Ele: - Finalmente. Custou tanto esperar por este momento.

Ela: - Você quer que eu vá embora?

Ele: - Não! Nem pense nisso.

Ela: - Você me ama?

Ele: - Claro! Muito, muito!

Ela: - Alguma vez você já me traiu?

Ele: - NÃO!!!

Ela: - Me beija.

Ele: - Evidente! Sempre que possível!

Ela: - Você seria capaz de me bater?

Ele: - Você está doida! Jamais!

Ela: - Posso confiar em ti?

Ele: - Sim.

Ela: - Querido!

Depois do casamento...
"Ler de baixo para cima"